O sítio

Nosso rebanho tem origem na exploração iniciada por Wanderley Bernardes em 1973 inicialmente no Vale do Ribeira (Sete Barras, Eldorado e Miracatu) que teve por base 117 fêmeas adquiridas em 9 propriedades durante 8 anos, entre mestiças mediterrâneas e murrahs sobre as quais se promoveram cruzamentos absorventes, tendo sido utilizados 37 touros na produção de 3.335 crias até hoje. Entre 1973 e 1983, houve uma expansão do rebanho com descartes apenas por questões sanitárias face à baixa disponibilidade de fêmeas para aquisição.

Em 1983, o rebanho foi transferido para uma propriedade em Sarapuí-SP, tendo se iniciado um processo de seleção baseado na caracterização racial, grau de sangue, velocidade de crescimento e produção leiteira. O manejo alimentar passou a ser baseado na administração de forrageiras em regime de semi-estabulação (napier/ cana), tendo havido várias experiências de suplementação com resultados inconsistentes.

Em 1989 o rebanho passou a ser submetido a uma segunda ordenha diária e a receber regularmente uma maior quantidade de concentrados, passando o foco do processo seletivo na produtividade leiteira então aferida pela Capacidade Provável de Produção. Este manejo permitiu a identificação de animais de elevados níveis produtivos, com algumas matrizes ultrapassando picos diários de 20 kg e produções superiores a 4 mil kg por lactação.

Em 2000, com o falecimento de Wanderley, foi adquirido o presente Sítio Paineiras da Ingaí, na vizinha cidade de Alambari, então com 38 alqueires (92 ha), sendo 50 ha destinados à exploração de um rebanho inicial formado por 34 matrizes extraídas, entre as mais produtivas do rebanho original, com médias produtivas acima de 3 mil kg de leite e filhas de 13 touros diferentes. Agregados a este contingente havia ainda mais 42 novilhas entre maiores e menores, 9 bezerras, e 42 machos entre touros 92),  garrotes e bezerros.

A fim de assegurar maior aproveitamento do material genético disponível, optamos por desenvolver um projeto de ciclo completo com cria, produção de leite e produção de animais para reprodução e, ainda, enviando os melhores exemplares para coleta de sêmen em parceria com a Fazenda Laguna em Paracuru-CE, cujo rebanho tem origem integral do rebanho de Wanderley e com quem mantemos uma parceria operacional desenvolvendo um programa conjunto de avaliação genética.

O projeto inicial previa a exploração de um rebanho com 60 matrizes, o que, com os animais de cria e recria representariam 202 animais (165 UA), demandando um suporte médio de 3,3 UA/hectare, muito superior ao suporte médio regional que varia entre 0,8 e 1,0 /hectare , diante do que, a opção de manejo adotada foi a exploração intensificada das pastagens adotando-se critérios e princípios a seguir apontados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *